Atendimento: (86) 3221-0099

NOTíCIAS

8 dicas espertas para comer melhor no restaurante por quilo

Não precisa - e nem deve! - colocar arroz, macarrão, sushi, peixe, bife, batata frita, feijão e uma coxa de frango de uma vez no prato.

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 15 de abril de 2019

Comer em restaurantes por quilo é prático no dia a dia, mas pode ter um lado bem complexo também. São tantos alimentos diferentes, e tudo com uma aparência e um aroma tão deliciosos, que a vontade é de colocar tudo no prato. E aí entra o problema: quantas de nós não acabamos colocando quase tudo no prato mesmo, não é verdade? (ninguém está julgando, estamos juntas nesse drama!)

Mas misturar arroz, macarrão, bife, peixe, frango, batata e cebola fritas, um pedaço de lasanha e uma folha de alface não é a melhor forma de montar uma refeição. O prato ideal é composto por:

– 50% de saladas (podem ser folhas ou legumes, crus ou cozidos)
– 25% de proteínas
– 25% de carboidratos

Sabemos que a mudança de hábito pode ser complicada, então pedimos a ajuda de especialistas. Da chegada ao restaurante por quilo à escolha da sobremesa, confira as dicas espertas da(o)s nutricionistas Janainna Mazelli, Mariana Maciel, Lucas Nonato e Rodrigo Stocco.

Conheça as opções de alimentos oferecidas pelo restaurante

Alguns restaurantes são mais fortes nas carnes ou nas massas e muito pobres nas saladas, o que prejudicará a montagem de seu prato. É melhor optar por aqueles que tenham uma variedade boa de todos os grupos alimentares no buffet.

Dê uma volta ao redor do buffet antes de montar seu prato

Veja quais saladas são oferecidas no dia, se tem mais de um tipo de arroz, se as massas estão apetitosas e tudo mais. Enquanto isso, já planeje como montará o prato. Além de agilizar sua vida, a coletividade agradece: é meio irritante aquele pessoal que empata a fila do quilo, não é?

Comece a montar o prato pela salada

A salada ocupará metade do prato, então comece por ela. É legal fazer um mix de legumes e folhas. E quanto mais cores melhor, pois isso aumenta as chances de ingerir nutrientes diversificados.

Escolha seu carboidrato do dia

A porção de carboidrato estará em 25% do prato. Escolha: arroz soltinho OU risoto OU massa OU batata OU um pedaço de torta salgada OU maionese de batata (sim, ela é uma fonte de carboidrato, não é uma salada), por exemplo.

Selecione as proteínas

A proteína animal é a carne: carne bovina OU suína OU frango OU peixe.

Já a proteína vegetal vem das leguminosas: feijão OU lentilha OU ervilhas OU grão de bico.


Evite alimentos com muito molho

Especialmente molhos brancos e de queijo: eles tendem a ser muito gordurosos e calóricos, o que fará a digestão ser mais “pesada”.


Opte pelas carnes grelhadas

Claro que você pode comer um bife à parmegiana ou à milanesa de vez em quando, mas o ideal no dia a dia é comer carnes grelhadas, que são mais leves e sequinhas.


Varie a sobremesa entre doces e frutas

Os doces são lindos e deliciosos, é verdade. Maaaas trazemos notícias não tão boas assim: é recomendado que não se coma doces todos os dias na sobremesa. Faça assim: reserve dois dias da semana para pudins, quindins, mousses e doces em geral e nos outros três dias coma uma fruta na sobremesa. Pense pelo lado positivo: será bem mais prazeroso quando chegar o dia do doces, eles parecerão até mais gostosos!

Fonte: MdeMulher
Edição: F.C.