Atendimento: (86) 3221-0099

NOTíCIAS

Detecção precoce do câncer de mama implica em 90% de chance de cura

O autoexame tem importância fundamental para a prevenção do câncer de mama

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 04 de novembro de 2020

O câncer de mama é a neoplasia mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. Em 2019, a doença dentre todas as neoformações, foi a segunda causa de óbito mais frequente, sendo responsável por mais de 18 mil mortes. Somente para este ano são estimados cerca de 57.960 novos casos da doença.  Contudo, estimativas apontam que a detecção precoce implica em mais de 90% de chance de cura para este tipo de câncer, que é o segundo tipo mais comum entre as mulheres, ficando atrás do Câncer de pele não melanoma.

O autoexame tem importância fundamental para a prevenção do câncer de mama e as mulheres devem realizá-lo mensalmente. A mastologista da Dmi Mayra Moreira faz algumas recomendações e explica os procedimentos para o autoexame. “Faça o autoexame das mamas mensalmente, de preferência no 7º ou 8º dias após o início da menstruação, se você é mulher e tem mais de 20 anos, pois cerca de 90% dos tumores são detectados pela própria paciente. Procure o médico para submeter-se ao exame das mamas a cada 2 ou 3 anos, se está entre 20 e 40 anos. Acima dos 40 anos, realize o exame anualmente”, explica.

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) informa que a estratégia de diagnóstico precoce contribui para a redução do estágio de apresentação do câncer. Nessa estratégia, destaca-se a importância da educação da mulher e dos profissionais de saúde para o reconhecimento dos sinais e sintomas suspeitos de câncer de mama, bem como do acesso rápido e facilitado aos serviços de saúde tanto na atenção primária quanto nos serviços de referência para investigação diagnóstica.

São considerados sinais e sintomas suspeitos de câncer de mama e de referência urgente para a confirmação diagnóstica: Qualquer nódulo mamário em mulheres com mais de 50 anos, nódulo mamário em mulheres com mais de 30 anos, que persistem por mais de um ciclo menstrual, nódulo mamário de consistência endurecida e fixo ou que vem aumentando de tamanho, descarga papilar sanguinolenta unilateral, mudança no formato do mamilo, dentre outros.

A ginecologista e obstetra Cláudia Fontenele elenca os principais exames do setor e suas aplicabilidades. “Os principais exames são a Ultrassom Mamária, geralmente, realizada em pacientes jovens. O exame é eficaz para diferenciar um nódulo sólido de um cisto. A Mamografia, que é um procedimento não invasivo que captura imagens do seio com o mamógrafo. Ressonância Magnética de mamas e a Tomossintese, também conhecida como mamografia 3D, considerada uma evolução da mamografia digital”, informa.