Atendimento: (86) 3221-0099

NOTíCIAS

Para onde vai a gordura que queimamos quando fazemos exercício?

O que acontece fisiologicamente quando se perde peso levanta dúvidas até entre especialistas. Afinal, a gordura queimada vira energia, músculo ou dióxido de carbono?

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 05 de abril de 2018

Vejamos se você consegue acertar uma pergunta que quase 150 médicos, nutricionistas e preparadores físicos responderam erroneamente. Quando alguém faz exercício e perde peso, para onde vai a gordura perdida?

As opções são:

1. A gordura se converte em energia ou calor;
2. A gordura se transforma em músculo;
3. A gordura se torna dióxido de carbono e água.

Se você respondeu as opções 1 ou 2, não se preocupe: você está no mesmo grupo de 147 especialistas que também erraram um questionário feito pelo cientista Ruben Meerman, pesquisador da Escola de Ciências Biomoleculares da Universidade de New South Wales, na Austrália.

A resposta mais comum foi a de que a gordura se converte em energia. O problema é que isto vai de encontro à lei da conservação da matéria, à qual obedecem todas as reações químicas.

Sobre a opção 2, Meerman diz que é impossível que a gordura se transforme em músculo.

A resposta correta é a 3, refletindo a função dos pulmões como o "principal órgão excretor de gordura", segundo explica Meerman em um estudo publicado no periódico "British Medical Journal" em 2014.

Por que os médicos erraram?
Dos 150 especialistas consultados, apenas 3 responderam corretamente.

Meerman conduziu a consulta entre especialistas australianos, mas, a mesma concepção equivocada é compartilhada nos Estados Unidos, Reino Unido e em vários países europeus. "A forma como as universidades atualmente ensinam sobre o metabolismo se centra exclusivamente na energia na molécula metabolizada", explicou Meerman à BBC Mundo.

Meerman se refere a isto como o "mantra da energia que entra - energia que sai". Em seu estudo, ele menciona que os cursos de bioquímica nas escolas focam muito na produção de energia.

Exalar gordura
O pesquisador defende também que, além das comidas e bebidas que ingerimos, também devemos levar em conta o oxigênio que inalamos. Por exemplo, se no seu corpo ingressam 3,5 quilos de comida e água, mais 500 gramas de oxigênio, no total são 4 quilos que devem sair. "Do contrário, se ganharia peso", escreve Meerman.

Segundo ele, "perder peso requer desbloquear o carbono armazenado nas células de gordura". Ao respirar, produzimos gás carbônico, então, se respiramos mais, perdemos mais desta gordura convertida em carbono?

"Infelizmente, não", diz Meerman. "Respirar mais do que o necessário só causará hiperventilação, levando apenas a náuseas ou um desmaio". 

Além dos exercícios, Meerman menciona outras formas por meio das quais produzimos dióxido de carbono. Por exemplo, uma pessoa com 75 quilos produz cerca de 590 gramas de dióxido de carbono em repouso. Dormindo, uma pessoa exala cerca de 200 gramas de dióxido de carbono. Por outro lado, somente o fato de uma pessoa se vestir faz dobrar o ritmo do metabolismo. Caminhar, cozinhar ou varrer triplica. Assim, a chave para perder peso está em "comer menos e se mover mais".


Fonte: G1