Atendimento: (86) 3221-0099

NOTíCIAS

Teste ergométrico identifica sinais de alterações cardíacas

Também conhecido como “teste de esteira” é um importante exame para identificar problemas cardíacos.

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 05 de março de 2021

Utilizado na estratégia de prevenção de doenças cardiovasculares, o teste ergométrico ou “teste de esteira” é um importante exame para identificar problemas cardíacos e analisar o funcionamento do coração antes, durante e após um esforço físico. No Brasil, grande parcela da população já teve algum problema cardíaco e cerca de 65.692 brasileiros já foram a óbito, de acordo com o cardiômetro disponibilizado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Como forma de auxiliar na avaliação cardiovascular, o teste ergométrico é um item indispensável para analisar atletas ou liberar o indivíduo para a prática de atividades físicas de forma segura, dentro padrão de frequência cardíaca está dentro da normalidade, por exemplo. O cardiologista da clínica Dmi Leonardo Maia informa a funcionalidade do exame e os benefícios que traz aos pacientes.

image

“A importância desse exame é fundamental porque consegue detectar se o paciente tem alguma doença cardíaca antes de iniciar a atividade física, ele avalia também a capacidade de desempenho físico, até onde o atleta aguenta praticar as atividades sem riscos para o coração. Além disso, é útil para identificar sinais de uma série de alterações cardíacas, como arritmias, alterações de pressão arterial, insuficiência cardíaca, isquemia e doenças coronarianas diversas. Um importante teste de esforço”, explica.

Leonardo Maia orienta pacientes sobre os cuidados e preparação para realização do exame. “O indivíduo que vai realizar o teste ergométrico deve se preparar antes. O paciente precisa trazer roupa confortável (agasalho/tênis), não fumar 2 horas antes e 1 hora após o exame; fazer uma refeição duas horas antes ou dieta uma hora antes do exame, como o consumo de alimentos leves; o paciente não deve fazer o exame em jejum. Ao ser destinada a realização do teste, o paciente deve informar ao médico quais medicações utiliza, desta forma o profissional avalizará se é necessária a suspensão por um período antes do exame”, sugere o cardiologista.